sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

"Glória A Deus Nas Alturas!"


Nos dias quentes de verão, é comum se formarem tempestades furiosas e devastadoras. O céu se torna negro, nuvens pesadas se ajuntam ameaçando a terra, ventos incontroláveis querem arrancar as árvores do chão e, então, relâmpagos riscam o firmamento e os trovões ribombam ensurdecedores sobre as serras. É um espetáculo terrível e belo, em que a natureza mostra sua força e sua beleza. A terra inteira - plantas e animais e gente!, encolhe-se e se esconde do furor que os ameaça e que pode destruí-los. Quem pode resistir a uma tempestade? Quem pode enfrentar uma tempestade imensa? Quem tem poder de dominar e vencer uma tempestade?

Porém, uma tempestade assim não é motivo de medo, mas sim de alegria e de admiração. Ora, certa vez Jesus foi despertado pelos discípulos que, apavorados em meio a uma tempestade, pediam que o Senhor os salvasse. Então, Jesus ordenou que os ventos parassem e a tormenta foi desfeita.

Jesus, nosso Deus e Senhor, tem poder de acalmar o mar e destruir tempestades. Ele ordena e tudo obedece à vontade Dele porque Ele é Deus e Senhor de tudo. Quando cremos em Deus e confiamos em seu amor, nossa vida está segura. Jesus, que serena a mais terrível e furiosa tempestade, guarda nossa vida com ternura e carinho.Os discípulos nada podiam fazer diante daquele mar tempestuoso e sabiam que suas vidas corriam grande perigo. Por isso, recorreram a Jesus para que os salvasse e eles contemplaram o poder do Senhor que domina as tempestades.

Um outro detalhe que chama a atenção é o fato que, tendo o Senhor acalmado a tempestade, eles se jogaram de joelhos diante de Jesus dizendo que Ele se afastasse deles pois eram pecadores. Ou seja, eles reconheceram sua insignificância humana e sua humildade diante do poder de Deus. Eles compreenderam que Jesus é o Senhor e Deus. E isto causou-lhes temor e respeito, pois reconheceram que se encontravam diante de quem está acima de todas as coisas e a quem tudo está submetido.

Deus se fez homem e, ao assumir nossa humilde condição humana, demonstrou todo o seu amor incondicional pela humanidade.

Ele, diante de quem o universo inteiro, o céu e a terra, se prostram em adoração, fez-se carne no ventre da mais santa e bendita mulher para que os filhos de Adão e Eva fossem arrancados do pó da terra e pudessem novamente viver no paraíso e contemplar a Deus face a face.

Nilson Antônio da Silva

2 comentários:

Kenosis disse...

Caríssimos irmãozinhos, Moisés, Camila, Nilson e Tiago,
Pax Christi!
Que Deus Amor os abençoe sempre e muito para que continuem a ser dispensadores do Seu Amor no mundo como o tem sido até agora! Com abraço fraterno e agradecido!

Mari disse...

Esse sim de Maria não se mede.
As tempestades, muitas e muitas vezes, nos fazem mais fortes.
Deus permite para que aprendamos alguma coisinha, penso eu!
Mas sempre está por perto, eis que vê tudo e não permite mais do que nossas forças. As tempestades e noites escuras nos aproximam muito de Deus.
Vim desejar a vocês toda a paz espiritual, bem supremo, neste novo ano.
Bjs, mari!

"O que pode temer o filho nos braços do Pai?"

São Pio de Pietrelcina