sexta-feira, 4 de julho de 2008

Pier Giorgio Frassati: um jovem como nós

Ele era estudante de Engenharia de Minas e, nas horas de folga, gostava de escalar montanhas. Embora atleta, gostava de fumar de vez em quando. Foi reprovado mais de uma vez nos exames de Latim. Apaixonado por Laura Hidalgo, decidiu renunciar a ela para apaziguar os duros conflitos familiares. Aos 24 anos de idade contraiu uma fortíssima poliomelite e morreu em poucos meses - corria o ano de 1925. Apenas sete anos depois, começou o seu processo de canonização. Em 1990 Pier Giorgio Frassati foi beatificado pelo papa João Paulo II. Sua festa passa a ser comemorada em 4 de julho, data de seu nascimento para o céu.

Desde cedo o jovem Pier Giorgio (Pedro Jorge), nascido em Turim, na Itália, esteve envolvido nos movimentos da Igreja, mas sempre manteve também uma intensa vida "civil". Filho de um importante diplomata, portanto, oriundo de família rica, sempre procurou estar perto dos pobres.

Era ligado mais intimamente à Sociedade São Vicente de Paulo e à Juventude Católica. A sua decisão de ser engenheiro de Minas tinha como razão o seu desejo de estar perto dos pobres, os trabalhadores das minas de carvão.

Aos 24 anos de idade começou a adoecer. Embora fosse de família de condições, acabou não sendo tratado como devia, pois ele próprio não deu atenção às febres que sentia, nem sua família imaginou que fosse algo grave, até porque, no mesmo período, sua avó estava morrendo. Assim, morreu no dia 4 de julho de 1925 (daqui a algumas semana, sompletam-se 83 anos). Aos 24 anos, já estava pronto para a colheita.

No dia de sua beatificação, o papa João Paulo II disse:

"Vocês, jovens, tem modelos para inspirá-los. Penso, por exemplo, em Pedro Jorge Frassati, que foi um jovem moderno, aberto aos valores do esporte - era um valente alpinista e um arrojado esquiador -, mas que soube dar, ao mesmo tempo, um valente testemunho de generosidade de Fé cristã no exercício da caridade. Ele caminha com vocês, muito vivo, com seu sorriso e sua bondade".

O santo Papa também deu ao beato Pier Giorgio uma alcunha muito honrosa: "o homem das oito bem-aventuranças" (Recorde as bem-aventuranças, citadas no Evangelho de São Mateus, cap. 5: "Bem-aventurados os pobres de espírito... os mansos... os que choram... os que têm fome e sede de justiça... os misericordiosos... os puros de coração... os que promovem a paz... os que são pereguidos por causa da justiça"). Saiba mais sobre ele neste site.

Eis o exemplo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Dá pra ser santo. Isso é ótimo saber =)

Ser santo não é ser alienado. É estar antenado com tudo que acontece no mundo e com O cara que cuida de tudo.

eduardo henrique disse...

Para quem estiver afim de aprofundar a vida de nosso amigo,Pier Giorgio Frassati indicamos o site www.piergiorgio.com.br.
Um abraço,

Eduardo

"O que pode temer o filho nos braços do Pai?"

São Pio de Pietrelcina